Cemitério vertical



O Cemitério memorial Fortaleza veio de uma idéia necessária para atender aos critérios básicos de conservação ambiental pois a cada dia existe uma preocupação crescente com a questão dos cemitérios horizontais e o impacto negativo que eles trazem ao meio ambiente. Com o crescente aumento populacional que, embora não esteja todo o tempo nas manchetes, merece total atenção. Quanto maior a quantidade de pessoas no mundo, maior também é a necessidade de áreas para sepultamentos. E, na esteira com o avanço dos cemitérios, surge uma série de problemas de caráter ambiental.

 

Já existe a consciência de que os cemitérios tradicionais – aqueles em que os corpos são colocados em caixões de madeira e enterrados – causam uma série de impactos ao meio ambiente. Dentre os danos causados estão a poluição do solo pelo acúmulo de substâncias provenientes do processo de decomposição e pelos objetos enterrados junto aos corpos e, também, a poluição de canais freáticos.

 

O Cemitério Memorial Fortaleza é o único no norte e nordeste zelando pela questão ambiental em nossa região. Minimizando os impactos no solo e na água, estas estruturas permitem que sejam realizados procedimentos corretos do ponto de vista sanitário e simbólico (com um espaço para que as famílias possam visitar as lápides de seus entes queridos). Estes locais, que mais se assemelham a edifícios, são especialmente preparados para armazenarem urnas ou gavetas funerárias, sem que seja necessário enterra-las.

 

Todos as gavetas possuem uma cavidade com tubos especiais acoplados aos espaços destinados às urnas para que as substâncias decorrentes do processo de decomposição, com destaques para os líquidos e gases gerados neste processo, possam ter a destinação correta.


Comente esta postagem!